quinta-feira, 27 de maio de 2010

PRF e Anatel autuam motoristas por uso irregular de rádio no Espírito Santo

PRF e Anatel autuam motoristas por uso irregular de rádio no Espírito Santo

27/05/2010 - 11h28 ( - gazeta online)

Atualizada às 15h33

foto: Divulgação/PRF
operacao PF_300x200
Material apreendido pela PRF nesta quinta-feira


Mais de 20 motoristas foram flagrados por agentes da Polícia Rodoviária Federal (PRF) e da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) com rádios comunicadores irregulares na manhã desta quinta-feira (27) na Grande Vitória.

A "Operação Mercúrio" é realizada em parceria entre esses órgãos e tem o objetivo de combater a comunicação irregular com o uso dos rádios. De acordo com a PRF, para utilizar o equipamento, similar a um rádio amador, o motorista deve obter licença junto à Anatel e seguir uma legislação específica.

Ainda segundo a PRF, os rádios de comunicação instalados nos veículos - especialmente em caminhões e carretas - são frequentemente utilizados para difundir informações de blitzes, o que atrapalha trabalho das polícias tanto no que se refere ao combate à criminalidade quanto na fiscalização de trânsito.

Além disso freqüências exclusivas de outros serviços e o uso de canais abertos são verificados, o que pode prejudicar atividades importantes, como aviação, serviços policiais e de emergência.

A operação começou às 8h desta quinta em uma rodovia federal que corta o Estado e não tem hora para acabar. Até agora, foram encontradas irregularidades em 25 veículos. Os motoristas foram parados em um posto da PRF. A notícia-crime contra eles será encaminhada à Justiça.

A atividade clandestina de telecomunicação, crime previsto na Lei 9472/97, resulta na pena de detenção de dois a quatro anos e em multa que pode chegar ao valor de R$ 10.000,00 . A Anatel é o órgão responsável pela fiscalização desses serviços.

Na mitologia romana, Mercúrio era o mensageiro dos deuses, em especial de Júpiter, que lhe pôs asas na cabeça e nos calcanhares, para executar as ordens com maior rapidez. É a versão de Hermes, também mensageiro dos deuses na mitologia grega.

Fonte: Gazeta On Line, 27/05/2010

Boa Viagem


kkk...Perco o amigo, mas não perco a piada...kkk


quarta-feira, 26 de maio de 2010

ENCONTRO DE OPERADORES DO RÁDIO DO CIDADÃO E RADIOAMADORES


Pessoal, essa é quente!!! E a chapa vai esquentar!!

Encontro de Operadores do Rádio do Cidadão e Radioamadores em Piranema - Cariacica dia 06/06/2010.

De Souza já cantou a Pedra... Vão matar um boi prá assar.

Participem! Todos estão convidados!

segunda-feira, 24 de maio de 2010

SIM, ORGULHOSAMENTE, SOU UM PATRICKET

Hoje, 24 de maio meu (nosso) amigo Patrick estaria completando mais um ano de vida;

Sinto orgulho em dizer que fui e sou seu amigo.

Grande radioamador, homem que fazia amizades facilmente só com sua maneira alegre de fazer radio, mesmo sem precisar sair de sua casa, sem ir a outros estados.

Conseguia reunir em torno de si uma legião de amigos, sabia colocar suas idéias sem com isso desagregar grupos mesmo quando os demais não concordavam com seus pontos de vista.

Não media esforços para passar seus conhecimentos adiante, tinha um equipamento que não ficava em seu QTH, denominado carinhosamente de "Piranha" pois vivia de mão em mão emprestado a quem estivesse sem condições de comprar e que quando devolvido, já seguia para outro amigo que precisasse.

Mesmo com todas limitações pela perda de parte de sua perna esquerda, subia em suas torres para fazer manutenção das mesmas e de suas antenas (era impressionante)

DXMAN dos bons, fez algumas DXpedições, membro da ARRL onde era muito bem quisto, foi um dos grandes Diretores da Labre-ES, quando a mesma ainda era na Rua Nestor Gomes, no centro de Vitória, junto a outros ícones do radioamdorismo Capixaba.

Quando já debilitado pelo diabetes, deixou com sua esposa, através de carta , uma relação de equipamentos, livros, publicações, etc... com nomes de pessoas que os receberiam de presente como recordação.

Poderia falar dêle durante muito tempo, pois o que não faltam são bons exemplos que nos deixou, mas prefiro dizer simplesmente que quem não teve a felicidade de o conhecer, já ouviu de sua nobreza de espírito e principalmente de seu caráter.

Com toda certeza sei DEUS lhe reservou um bom lugar, e como presava de estreita amizade com o mesmo, bem sei que deve estar junto a outros grandes amigos radioamadores num "supershack" fazendo grandes rodadas e muito QRM.

Por fim, um enorme exemplo para todos nós, e que apareçam outros PATRICKS para nos ajudar a sermos melhores como radioamadores e como cidadãos.

MINHAS ETERNAS SAUDADES,

PP1NY

Em tempo.: Por sinal hoje também é aniversário de PU1BZZ, a quem já cumprimentei.

domingo, 23 de maio de 2010

OS PROBLEMAS DE UM TÉCNICO

Para consertar um transceptor, O técnico caprichoso gostaria de gastar seu tempo apenas na descoberta dos componentes danificados, consertar e entregar ao cliente em perfeito funcionamento o mais rápido possível. Mas nem sempre é exatamente isso o que acontece. Problemas como procurar saber se o cliente está falando a verdade, pesquisar entre componentes importados para obter a peça certa, ser paciente com certos defeitos que acontece somente quando o rádio quer, defeitos que só acontece na antena do cliente (R.O.E alta), ter que usar certas ferramentas especiais para manipular peças tão pequenas que quase já não é possível pegar com as mãos (smd) e principalmente desfazer as bagunças invisíveis dos outros técnicos, são as principais causas que fazem o conserto ser mais demorado que o esperado. Pior ainda é conservar os erros feitos por outros como beeps, ligações de eco externos, pedais e outras coisas que geralmente compromete o equipamento e a integridade do trabalho do técnico somente porque os donos não querem que sejam removidos.
Os itens abaixo são algumas dessas dificuldades relatados com mais detalhes.

AMC - ALC:
Um controle interno existente nos transceptores, controla o nível de modulação do transceptor (voz do microfone) evitando distorções acima do nível desejado. Nos rádios PX, para que o microfone fique "mais forte", estão extraindo (tirando fora) um importante transistor classificado pelos outros técnicos como "freio de áudio". Realmente a retirada desse componente libera a modulação acima dos 60% que vem de fábrica atingindo até 120%. Mas o real limite não pode ser superior a 100% e esses 20% a mais é a distorção que aparece junto com os 100% do áudio normal enganando medidores, causando modulações negativas e distorcidas (a potência cai quando se fala ao microfone) criando uma pequena ranhura na qualidade da voz.
O método correto é modificar na placa alguns componentes na área do controle AMC e ALC diminuindo atuações excessivas permitindo maior passagem de áudio mas mantendo o transistor para que este ainda funcione evitando apenas o excesso do áudio.
Nos rádios VHF, o fabricante usa um importantíssimo controle de modulação que se desajustado, provoca um desvio que não é percebido a curta distância mas que é fatal a longa distância principalmente para repetidoras e ao uso do sub-tom. Nem todos percebem quando um transceptor de VHF está com o controle de áudio desajustado e o mais interessante é que seus donos não aceitam (não admitam) quando alguém informam a possibilidade desse problema no seu rádio.
Em quase todos os transceptores que aparecem em minha oficina para conserto, estão com o transistor retirados ou com os controles fora do ajuste no limite correto.

CONECTOR DO MICROFONE (PTT):
Na tentativa de amplificar a cápsula do microfone, aconselha-se a colocar um pequeno circuito pré-amplificador no interior do rádio que recebe uma alimentação geralmente na casa dos 8 volts vindo do regulador sem oferecer nenhum risco ao rádio devido ao baixo consumo do circuito (0,1 amp). Porém para alguns é necessário que esse circuito esteja alojado dentro do microfone pois ao uso de um PTT pedestal, a retirada do microfone, remove também o circuito pré-amplificador mantendo o rádio original porque o microfone de pedestal também é amplificado. Se o circuito está dentro da caixa do microfone, este precisa ser alimentado e para isso é necessário que um dos fios transporte essa voltagem. Na falta de conhecimento técnico, estão ligando fios diretamente da chave L/D até um pino do conector para alimentar um circuito que precisa de apenas a décima parte de 1 amp (0,1amp). Isso é extremamente perigoso porque ao pequeno sinal de erro de microfone, compromete seriamente o fio do microfone, vários filetes do circuito e a fonte de alimentação. Isso é mais comum quando outro microfone é colocado para "ver" se vai funcionar.
A forma correta de alimentar um circuito pré-amplificador dentro do microfone é drenar a voltagem com um resistor de 1k ohms e um capacitor de 100mf para filtro. outro capacitor igual deverá estar junto ao circuito pré-amplificador.

CÂMARA DE ECO (LANG):
Um grande problema que enfrento e que me deixa sem "ação", é encontrar um horroroso fio ligado diretamente de um conector na traseira do rádio até um ponto sensível do microfone para ligar, um aparelho de câmara de eco ou pedais de guitarra que na realidade foi fabricado para equalizadores muito usados em equipes de som ou conjuntos musicais. Esse aparelhos não são preparados para trabalhar em locais onde há muita rádio frequência podendo receber interferência do próprio transmissor. Parece coisa simples mas essa "porcaria" compromete a competência dos bons técnicos. Em alguns casos, utilizam fios comuns ao invés de fios blindados causando ruídos na modulação piorando muito mais os problemas.
Outro grande problema é a utilização do conector fêmea preso diretamente na lataria do rádio unindo 2 tipos de terras diferentes. Ao aumentar o volume do dinamike, aparece um forte apito na modulação. Alguns donos de transceptores com essas ligações, sabem desses problemas mas preferem deixar assim mesmo.

ROGER BIP (BIP):
Alguns modelos de rádio vem de fábrica com o "roger beep" que é um tipo de beep (sinal sonoro) ao final da modulação. Ótimo para os operadores distantes perceberem que o câmbio foi terminado principalmente nas modulações em SSB (USB e LSB). Mas não é aconselhável colocar roger beep em transceptores que não possuem isso de fábrica porque envolve comutações, consumos de reguladores e estalos indesejáveis ao "soltar o ptt". Imagine ter que consertar um problema isolado em um transceptor sabendo da existência dessas pequenas instalações perigosas que podem causar danos ainda maiores sem poder fazer nada porque seus donos preferem deixar assim.

CHAVEAMENTOS DE CANAIS:
Atualmente, os transceptores possuem um integrado sintetizador de frequencias que todos chamam de PLL. Este integrado é o responsável pelo número de canais que o transceptor possui de fábrica. Antes a quantidade padrão era 40 canais mas muitos transceptores atuais vem de fábrica com 120 canais, 271 canais, 400 canais etc...e quase todos estes integrados podem ainda ter mais canais com o uso de chaves separadas geralmente colocadas na traseira ou abaixo da tampa ligadas ao integrado. Isso se chama chucrutamento.
Acontece que serviços mal feitos nesse sentido como não filtrar os pinos usados no PLL, colocar as chaves muito próximo ao tanque de saída de RF, fazer o PLL sintetizar mais canais que os osciladores locais (VCO) podem suportar, não refazer as sintonias das bobinas (porque agora o rádio tem mais canais e precisa funcionar bem neles), não fornecer a tabela etc... me obriga a reformular o chaveamento, corrigir esses erros e criar uma tabela adequada o que me faz perder mais tempo além da manutenção normal.

FIO DO MICROFONE:
O fio espiralado do microfone é composto de fios comuns e um especialmente blindado pela malha para transportar o sinal sensível da cápsula até o transceptor. É bem normal ao longo dos anos, este fio perder a sua flexibilidade e começar a apresentar quebras na base do conector e caixa do PTT obrigando a re-solda do mesmo. Mas esse tipo de trabalho, exige um pouco de conhecimento no manuseio da solda principalmente no conector que não pode ser exagerado para não encostar no corpo de metal e curto para que fiquem bem fixos na sua traseira. Por questão de segurança e aparência, no interior da caixa, há uma peça de metal em forma da letra "E" que segura o fio para não girar na base do microfone, uma borracha na saída do fio, dá uma aparência mais profissional e o fio começa no modo reto uns 8 centímetros antes de começar as espiras para melhor manuseio da tecla (PTT).
Ao receber o transceptor para conserto, além do defeito reportado pelo cliente, verifico que o conector está mal soldado, o espiralado do fio começando já na base do PTT, sumiu a letra "E" juntamente com a argola de borracha e principalmente o uso do fio especial como função diferente do transporte do sinal da cápsula. Isso causa ronqueiras na modulação principalmente quando o fio fica perto de outros objetos. Geralmente a "turma" reporta que a fonte está com defeito.

PARAFUSOS:
Um dos maiores problemas que o técnico enfrenta, é o sumiço dos parafusos ou vários diferentes para fechar as tampas. Na lateral de alumínio, os fabricantes usam um tipo de suporte especialmente projetado para segurar a rosca dos parafusos evitando que estes se fixem diretamente no alumínio. O sumiço ou quebra dessas pequenas peças, impedem que um parafuso adequado e original fique fixado ali. Por este motivo, a pessoa que está mexendo no transceptor, é obrigado a colocarem parafusos muito maiores e diferentes um dos outros causando uma imagem horrível na aparência dos rádio.
Eu tenho estas peças pra reposição mas imaginem o tempo usado para trocá-las e colocar de volta os desaparecidos parafusos originais.

LÂMPADAS:
As lâmpadas usadas para iluminar o s/meter, não devem ter tamanho superior as que são usadas para iluminar os painéis dos antigos toca-fitas. Estas possuem bulbos muito pequenos e são colocados no interior do s/meter junto com um suporte especial feito de plástico que evita o toque direto da lâmpada ao corpo de plástico do s/meter. Quando estas lâmpadas queimam, o correto é conseguir outra de igual tamanho e voltagem e fazer a troca.
Mas não é sempre isso o que acontece. Na maioria dessas situações, a lâmpada substituída é sempre muito maior cujo o aquecimento é muito superior a que estava antes. Geralmente são usadas uns modelos que iluminam painéis de carros e para "entrar" no espaço reservado do s/meter, é omitido a peça de borracha causando assim um toque direto desta lâmpada ao corpo do v.u causando sua destruição 30 dias depois. O sintoma inicial é o ponteiro preso quando o rádio é ligado mas que se solta alguns minutos depois voltando a funcionar como se estivesse tudo bem. Neste ponto, o s/meter ainda tem conserto mas se nada for feito, a destruição é inevitável.

AUTO-FALANTE:
Quase todos os transceptores usados em casa, são projetados para funcionarem em veículos onde uma fonte de alimentação externa, substitui a bateria do carro, Mesmo tendo um plug para auto-falante externo, o fabricante coloca também um auto-falante interno que por estar dentro do rádio, o ímã deste fica muito próximo das bobinas mas seu magnetismo não pode "atacar" as bobinas. Por isso estes autos-falantes possuem em seus imas, uma camada especial feito de um metal que impede quase totalmente a passagem do magnetismo para o lado externo evitando assim que o receptor e transmissor, perca suas funcionalidades. Para trocar este componente, o mesmo deverá ser igual ao anterior mas por falta de conhecimento neste pequeno detalhe, estão colocando auto-falantes de igual tamanho e até aparência imãs do tipo que usa imã largo que tem alta concentração magnética externa.
Muitas vezes eu demonstrei aos clientes o que acontece quando a tampa é levemente fechada estando o receptor ligado. O som vai diminuindo como se estivesse fechando o ganho de RF (ganho do receptor).

BOBINAS:
Este é o maior problema que me impede de efetuar um conserto rápido. Em quase a totalidade dos transceptores que recebo, as bobinas estão fora da calibragem correta. Quem se aventura a mexer nelas, deve ter o total conhecimento sobre a suas atuações no rádio. São tantos macetes que em muitos casos o ajuste engana pois quem está mexendo geralmente se baseia somente no aumento do som e nada mais.
Calibrar bobinas exige muito conhecimento técnico e equipamentos específicos como gerador de frequencias, frequencímetro etc... Em certos casos é possível calibrar sem ter estes aparelhos mas o conhecimento sobre elas é fundamental porque muitas delas parecem não fazer nenhum efeito. São as que controlam níveis de frequencias fundamentais conhecidas como"master" (osciladores centrais que alimentam pontos importantes que serão usadas em sintetizadores) na qual o integrado PLL (que eu chamo de ser o cérebro do rádio), o receptor e transmissor, depende para trabalhar com intensidade e precisão necessária. Um erro de intensidade do "master", provoca perda de ganho em vários pontos do transceptor e principalmente em SSB (banda lateral) causando as famosas "choradeiras".
Existem bobinas que só podem ser calibradas em conjunto com outras pois ambas fazem o receptor e transmissor terem maior autonomia de ganho. Um erro nelas, faz o rádio funcionar bem somente na área de frequencia que foi ajustada e muito mal ou quase nada nas frequencias mais distantes (acima e abaixo). Isso se faz pensar que a culpa está na antena como se a ROE estivesse muito alta.
Imagine eu receber um rádio e o dono dizer que "-só mexi nesta bobina". Em casos como este, me obriga e verificar TODAS as bobinas para não ter que receber reclamações posteriores.
Outro grande problema, são os desajustes dos resistores vaiáveis fixos (trimpots) que causam um grande transtorno no s/meter, squelch, amc, alc e principalmente os controles de repouso que são muito importante capaz causar a queima constante dos transistores de saída.

LIGAÇÔES ERRADAS:
As ligações feitas por pessoas que tentam modificar os transceptores para melhor, são quase todas perigosas colocando os circuitos dos rádios em risco de queimas que geralmente acontece alguns tempos depois. Erros como intercalar com um fio direto os resistores que protegem o emissor dos transistores, cortar filetes e colocar 12 volts (a voltagem da fonte) em pontos importantes que os fabricantes reservaram para serem alimentados pela voltagem do regulador (geralmente 8 ou 9 volts), colocar alimentação direto da fonte a um dos pinos do PTT para alimentar circuitos dentro do microfone, puxar fios para alimentar aparelhos externos pra fazer ecos e outros efeitos, comprometem o bom funcionamento do receptor e me incomodam muito pois a intenção é corrigir todos os erros de um aparelho que está sendo consertado.

O PIOR DEFEITO:
Existe uma classificação de cada um em relação ao pior defeito que um rádio transceptor poderia oferecer. Para alguns, é quando sai muita fumaça dentro do rádio. Para outros, é o mal-contato ou solda fria. Se o motivo principal para esses defeitos tão for o QSJ (valor do conserto), talvez estas pessoas podem até estar certas mas nenhuma delas tem a visão do técnico em relação a isso pois é ele que vai esquentar a cabeça para descobrir o defeito. Muita fumaça é um defeito de fácil localização porque geralmente é um componente de potência (ou ligada a ela) e está marcada de preto. Mal contato é um defeito perturbador mas com um certo jeito na placa ou variações de voltagens, podem informar onde está o problema.
O pior defeito é sem dúvida a descarga elétrica (raios) que além de causar a queima de vários componentes, deixa outras marcadas para "pifarem" depois de algum dias ou até meses e sem dúvida onera muito o conserto. Mas pode ser evitado se houver um pouco de cuidado em dias de chuvas de verão. Basta retirar o conector da antena que está ligado ao rádio nessas horas.
Porém existe ainda um defeito tão simples que faz qualquer um achar ser uma coisa boba, de fácil manutenção e de custo barato, mas é realmente o pior defeito na visão do técnico. Os sintomas são variados mas o mais comum é o defeito que ocorre depois de algum tempo após ligar o rádio. Outro sintoma, é o aparecimento de pequenos estalos no som tipo papel amassando que vai variando e aumentando com o tempo. Dependendo do local onde está o problema, este sintoma pode aparecer na recepção, transmissão ou em ambos. A peça defeituosa pode ser qualquer componente como capacitores, diodos ou transistores. Sempre está boa ao ser verificado nos testes dificultando muito de ser localizado. Somente um bom conhecimento técnico do circuito, muita paciência e muita sorte, será possível localizar o defeito que é feito apenas substituindo as peças suspeitas até realmente encontrar o componente alterado.



IMPORTANTE:
Essa página visa a fazer propaganda de minha pessoa porque tenho especialidade nesse ramo. Também cito a possibilidade de ser um técnico confiável e reconheço que muitos outros também trabalham com seriedade respeitando o cliente obtendo assim a confiança que é o primordial para continuar trabalhando. Aos que confiam no meu trabalho, fica aqui os meus agradecimentos.

OBS: A obra acima, é de exclusiva autoria de Antonio Méier_AM. Isso quer dizer que o mesmo não foi copiado de nenhuma outra página na Internet e portanto gostaria que o esforço e tempo que utilizei da sua criação, fossem reconhecidos e mantidos os méritos autorais.


ANTONIO MÉIER



terça-feira, 18 de maio de 2010

Windows Media Player: http://paineldj.com.br/centova/tunein.php/adonai/playlist.asx

orkut Developer Blog: We're moving!

orkut Developer Blog: We're moving!

Preamplifier Palomar Engineers


- "Rapaz... Rapaz... Isso é um transverti"...

- Né não, Didil. É um Pré-amplificador.
Começou assim o papo quando Dilmar trouxe esta caixa vermelhinha. Confesso que quando ví o nome Palomar Engineers cheguei a gelar a espinha... Afinal, dos trambolhos que o Dilmar quis me presentear esta manhã (Phone Patches da Heath e outro genérico) esta caixinha me chamou a atenção pelo nome. Palomar... nome de um dos observatórios mais importantes do mundo que fica lá na Califórnia - EUA.

Hummmmm... Engenheiros de Palomar... Na verdade nunca ouví falar da marca... mas me soou bem aos ouvidos e à memória. Associar um equipamento eletrônico ao Engenheiros do Observatório me pareceu uma boa jogada de marketing. Pensei até num momento será que algum dos engenheiros de Palomar ou um grupo deles montou uma empresa de equipamentos para radioamador?? Acho que a sacada de marketing foi boa...

Bom... enquanto Didil tentava me provar que a bendita caixinha era um transverter eu tentava entender como aquele preamplificador com os fios enrolados que encobria a entrada da antena poderia funcionar num transceptor...

Após uma sessão de "Teorias de Goytacazes" sobre o funcionamento do "transverter que precisa de um sinal de partida para o funcionamento" (sic) fui logo desenrolando os cabos e aí que apareceu o conector de antena... Estava resolvido:

Palomar Enginners 1.8-54 MHz Preamplifier é um Pré-Amplificador de RF Multibanda de HF.

Depois que enaltecí o bichinho... foi que Dilmar disse que usava o mesmo há muito tempo e quando fiz menção de ganhá-lo de presente foi que o clima azedou. Ele disse que não, que não e que iria usar... Se talvez eu ficasse quieto...

A muito custo conseguí tirar ele de lá e ainda com muita desconfiança Dilmar chegou a pegar ele de volta porque eu disse que iria abrir para fazer uma limpeza e bater um limpa-contatos nos relés... kkkkk Tava sujo como sucata... Calma Dil Dil... Só passei um paninho nele. (com benzina, é claro...)

Essas são as fotos do pré-amplificador no meu TS-570S nos 10 metros. Primeiro ele desligado e depois ele ligado com todo o ganho.

Para Refletir...


Pichação num muro alí em Cristóvão Colombo...


domingo, 16 de maio de 2010

Lula no Iran

Como eu já disse eu não votei no cara no segundo mandato... sou mais à esquerda e não fico fazendo propaganda disso.

Mas que de uns tempos prá cá eu venho me sentindo com um ar mais patriota... acreditando mais em nosso país... em sua capacidade de arranjo... desenvoltura... reservas naturais... povo inteligente...

Prá quem está com o inglês básico com nota 4 pode acompanhar a discussão salutar de dois brasileiros com um turco americanizado...

É uma reportagem da cnn sobre a visita do Lula ao Ahmadinejad... e a questão do enriquecimento de urânio.

A discussão são os comentários à reportagem. Botamos o turcoamericano no bolso.

quinta-feira, 13 de maio de 2010

Ética operacional

De acordo com a ética operacional dos radioamadores:

"11 Não utilize as faixas para propaganda de atividade comercial, política ou religiosa. Abstenha-se também de atos que se caracterizam como mercantilização do radioamadorismo. Além de ser ilegal, sua conduta estará sendo observada pelos companheiros."


WK.

Ética operacional

De acordo com a ética operacional dos radioamadores:

"11 Não utilize as faixas para propaganda de atividade comercial, política ou religiosa. Abstenha-se também de atos que se caracterizam como mercantilização do radioamadorismo. Além de ser ilegal, sua conduta estará sendo observada pelos companheiros."


WK.

domingo, 9 de maio de 2010

GLOBALSET2010

Encontra-se publicado no BLOG da RENER-ES informações a respeito do GLOBALSET2010 - Simulado Mundial de Emergência.

Atenciosamente,

Renan de Almeida - PU1ARE
Estação RENER Coordenadora Estadual do Espírito Santo
Estação HQ Regional do Espírito Santo - GLOBALSET2010

Exercício Global de Emergência - GLOBALSET - RENER

Prezados Companheiros Radioamadores e voluntários da RENER,

A Rede Nacional de Emergência de Radioamadores foi convidada a participar do GLOBALSET2010, um simulado mundial de emergência da IARU -Região 1. Acontecerá no dia 15 de maio entre 4:00 e 8:00 UTC (entre 1:00h e 5:00h horário de Brasília - Sábado de madrugada).

O simulado consistirá em estabelecer pequenos qso´s com outras estações participantes e registrar estes contatos durante as 4 horas de exercício em um log padrão que deverá ser encaminhado para a estação HQ Regional e para a RENER. O log padrão se encontra em http://bit.ly/8ZyOTG

O padrão de chamada será "CQ GLOBALSET +INDICATIVO DE CHAMADA+RENER". E os QSOs são padronizados conforme o anexo.

As estações HQ apenas farão a escuta destes comunicados e repassando os dados copiados para a Estação HQ Nacional. Os e-mails para encaminhamento do log são: renanalmeida@hotmail.com (Estação HQ Regional Espírito Santo) e rener@integracao.gov.br (Estação HQ Nacional). ESTES LOGS SERÃO ENVIADOS À IARU.

As Inscrições são permitidas até dia 12 de maio. Pelo e-mail rener@integracao.gov.br

Você deverá escolher as bandas e modos de operação no ato da inscrição. Conforme http://www.defesacivil.gov.br/pdf/rener/lista_globalset.pdf


ATENÇÃO: É INDISPENSÁVEL A LEITURA DO ANEXO PARA ENTENDIMENTO DA DINÂMICA DO SIMULADO, COMO CHAMAR CQ E FORMATO DO QSO. SUGERIMOS QUE SEJA FEITA A LEITURA ANTES DA INSCRIÇÃO.


QUALQUER DÚVIDA ESTAMOS À DISPOSIÇÃO


PARTICIPE!

Atenciosamente,

Renan de Almeida - PU1ARE
Estação RENER Coordenadora Estadual do Espírito Santo
Estação HQ Regional do Espírito Santo - GLOBALSET2010

Homenagem ao meu pai



Homenagem ao meu Pai, PY1BOR, Luiz.
Para os saudosistas, vejam os detalhes.

quarta-feira, 5 de maio de 2010

Problemas com o seu notebook? Lêia o pôster de baixo.

Em breve soluções para fontes genéricas!

Use as idéias abaixo :

Vc não vivia dizendo que seu notebook esquentava tanto que só faltava fritar
seus ovos? Frite ovos então! (Os de galinha)













Banquinho de longas esperas: quebra-nozes:raquete de ping - pong:pá de lixo...
...Há !Esqueci.Serve como raquete mata mosquito no Brasil.(Vila Velha)

terça-feira, 4 de maio de 2010



N0KE (Kansas, USA)

PHILIP F KRICHBAUM

Vejam na foto minha KLM 2 elem. para 40m.; ela pegou um bom vento! com uma torre Crankup auto-suportada em uma tempestade de ventos.


Se der um "ventinho" dêsse por aquí, derruba muita antena dipolo baixinha. (A minha é uma delas.)