segunda-feira, 22 de março de 2010

Rotor de Baixo Custo

Para quem tá querendo incrementar o sistema irradiante com antenas direcionais e rotor e não tem condições de adquirir um rotor "profissional" para amador esta é uma boa dica.


terça-feira, 16 de março de 2010

Opinião sobre a Guerrilha do Araguaia

Ainda bem que não estamos na ditadura (apesar do nosso presidente adorar circular por esse mitiê - Venezuela, Cuba, Irã, ...) e cada um pode falar o que pensa.....


segunda-feira, 15 de março de 2010

Gambiarras paulistas :oD

É isso mesmo que voces estao pensando :D

Se eu estivesse com as ferramentas a mao, eu juro que tinha aberto a gambiarra :D

Coisa de doido, né? =D

Pexiszagem Paulista

Cobra 148 New Model

Traseira do 148 new model

Olha aquele LM324 ali no meio da placa e imagina a cacetada que esse radio levou!!!

O conector de alimentacao desse cobra tava meio solto, ai o filho do cara derreteu uma chumbada de pesca em cima pra segurar os pinos no lugar

E pra segurar o riso na frente do cliente? :)

Alguem lembra desse ai? Uniden PC66XL :D

Ih...remanufaturado! :oO

Alguem ja viu PX na caixa? Essa é a do Alan 8001

Novinho em folha :D

Encontro do CRAM em Americana, interiorrrr de Sao Paulo

Fotos do segundo encontro de radioamadores de Americana, interiorrrr de Sao Paulo. Do ES só tinha eu, mas tinha muita gente do Rio de Janeiro e Minas Gerais. Aproveitem as fotos!

Visao geral do evento

Radios antigos

Alo? É o MESTRE Dilmar?

Esse é um transmissor "Major" de HF. Ao meu lado, de branco, o atual presidente do CRAM, PY2ADN Adinei Brochi, colecionador de radios antigos e gente finissima. Visite http://www.py2adn.com 

Brasileiro adora um crachá...

"Rapaz, o BZZ conhece o PP1DRS, ele é O CARA!!!"
(o de boné é o PY2OHH, o Miguel...Conheça a pagina dele!)

Essa é a famosa antena loop do PY1AHD Alex, do Rio de Janeiro

Montagens do (ih, esqueci o indicativo, sao 6:30 da manha e eu ainda to dormindo)

Nao parece um radio comercial? É porque voces nao viram de perto, porque de perto parece MAIS AINDA :D

Mais projetos. A plaquinha do meio é um transceptor de 40 metros com VFO digital, essimetro digital e os cambaus. Coisa LINDA de Deus :D

Esse é o "core" do transceptor. Vai estar disponivel em forma de kit!!!

Uma das muitas caixas de sucata disponiveis **gratuitamente** aos participantes. Pode entrar e pegar o que quiser, é de graça. O interessante é que cada qual pega o que PRECISA e deixa o resto disponivel aos outros colegas. A mentalidade da turma é muito bacana!!! No fim do encontro ainda tinha sobrado sucata :D

Mais projetos do Miguel. Tem ai medidor de ROE, medidor QRP, transmissor e receptor de VHF 2 metros (!!!) com VFO digital (!!!) e outros

Esse ai eu nao lembro o que era, mas era um transmissor ou transceptor de alguma coisa :D

Olha a qualidade da montagem do cara! :D

Essa é a mesa do Luciano Sturaro, PY2BBS (o da controladora da repetidora do Aritoa). A plaquinha verde é um osciloscopio digital (!) de 1MHz de um multirao que participamos, mais acima a placa do Ararinha (projeto do Miguel e placa do Luciano), ao lado o modulo de CW do ararinha, mais acima o LCR Meter (na caixa patola), o capacimetro e o medidor de transistores da Elekitor

Um outro radio caseiro, esse eu nao lembro de quem é...

(Grid)Dip Meter do Luciano Sturaro. **tudo** feito a MAO (!!!). Tanto o aparelho, como as bobinas, como a caixinha. Abaixo da caixinha o cortador de metal, a plaquinha miuda é do capacimetro e a caixa preta é o LCR Meter

PA de 60 watts do Ararinha, usando um par de IRF510 ou 520, nao lembro. Obra do Luciano Sturaro tambem

Sabe o analisador de antenas da MFJ? Esse ai é a versao caseira :)

Essa era a mesa do PY2PVT...Mais um monte de coisas bacanas :D

"radinho" de 150 watts em AM :)

Nao lembro que radio era esse. Na foto o Marcinio da pagina da 813 :)

Quem nao tem colirio, usa oculos escuro! Todos os chassis que voces estao vendo nessa foto foram feitos com placa de circuito impresso dupla face!!!

Olha que barato!

Tao vendo? Tudo feito de placa de circuito impresso soldada! Nao há desculpas pra quem quer montar alguma coisa e diz que nao tem como fazer rsrsrsrs

Mais radios caseiros. Nessa foto ai temos um transmissor da EICO no meio (o que está com o manual da Collins em cima), Um radio Collins ali atras (o que está com o databook de 2010 em cima) e um receptor motoradio...er...motobras atras. O resto é feito em casa

Tem alguem precisando de capacitores ai? :) Pode pegar, é de graça!

Esses sao HTs de VHF cristalizados. Tinha mais de 80. Foram **distribuidos** entre os participantes. Aqueles dois livros a esquerda (handbook de 2010 e o "50 anos de radioamadorismo") foram sorteados

Olha quanta coisa boa!!! :oD

quinta-feira, 11 de março de 2010

A soluçao final para as "radiopatroas"...

Essa máquina foi colocada em vários bares na Argentina. O cabra recebe a ligação da esposa/namorada/peguete. Ele corre para o "teletransporter", escolhe o som ambiente e deixa a imaginação rolar.

É ou não é uma boa idéia? Será que a gente consegue colocar uma dessas em cima do morro, para quando elas ligarem a gente dar desculpa que está em outro lugar que não seja falando em rádio?!?!?


E essa é a resposta feminina... vale a pena ver!

segunda-feira, 8 de março de 2010

to na area

Galera, to aqui em portocel mas to ligado na net pelo telefone. Nao falo em radio ha alguns dias mas e' por conta da falta de tempo. Muito trabalho. Correndo atra's. Abraco a todos.
Candeias, cade voce?

segunda-feira, 1 de março de 2010

A METAMORFOSE DO CQ .

A METAMORFOSE DO CQ


 


 

ANTES da invenção do rádio, os operadores de telegrafia das

ferrovias britânicas, usaram o sinal "CQ" como um chamado geral

a fim de chamar a atenção de todas as estações ao longo da linha. O

"CQ" era usado, precedendo notícias de importância, desastres

ou o sinal horário diário, às 10 horas da manhã.


 

A Companhia Marconi recrutou muitos operadores do serviço

telegráfico e o costume passou para o rádio. O significado inicial do

"CQ" era " Pare de transmitir e escute". Os primeiros

operadores de rádio necessitavam um sinal mais distinto para os chamados

de emergência,e a letra "D" foi adicionada ao "CQ"

para indicar" perigo " ou "catástrofe".


 

Na literatura popular daquele tempo, os escritores diziam que o

sinal significava "Come Quick Danger" (Venha, Depressa, Perigo).

Atualmente, "CQD" não tem nenhum significado, assim como o sinal

de emergência "SOS".


 

Alguns autores disseram que "SOS" significav "Save

our souls" (Salvem nossas almas) mas, na realidade, nada significam.

Ambos os sinais foram adotados pelo fato de serem facilmente reconhecidos

e lembrados.


 

Em dezembro de 1898, o Serviço Inglês de Barcos Ligeiros

estabeleceu a comunicação via rádio entre a "East Goodwin Sands Light

Ships" e a "South Foreland Lighthouse", em Dover, à

distancia de 20 km. A primeira mensagem de emergência na história

foi enviada nesse mesmo mês, quando um barco encontrou um outro navio em

perigo em Goodwin Shoals. O barco, usou o rádio para solicitar socorro, em

3 de março de 1899, quando o mesmo foi abalroado por um cargueiro.


 

A Companhia Marconi e o "Lloyds" assinaram, em 1901, um contrato por 14 anos, o qual estipulava que o serviço de comunicação entre

os navios e a terra deviam ser feitos por Marconi. Tantos os operadores

como os equipamentos de bordo e de terra deviam ser fornecidos pela

Companhia Marconi.


 

O contrato estipulava também que as estações Marconi podiam se

comunicar unicamente com outras estações Marconi, incluindo operadores.

Este contrato deu à Companhia Marconi um virtual monopólio das comunicações

terra-mar.


 

Em junho de 1903 o transatlântico "Deutschland" da

"Hamburg-America Line" sofreu avarias perto da baia de Nova York

e estava impossibilitado de mover-se por 24 horas. Usou então o seu

equipamento gemmanico para pedir auxilio, mas não conseguiu resposta da

Companhia Marconi, em terra. Depois deste incidente a "Hamburg-

America Line" anunciou que seus navios seriam equipados com estações

da Marconi.


 

Mais tarde, em 1903, o príncipe Henry, da Prússia, visitou os

Estados Unidos. O príncipe viajou em um navio alemão equipado com uma

estação Marconi, e conseguiu combinar com antecedência os detalhes de sua

visita, por meio do rádio, antes de sua chegada à Nova York. Em sua volta

ele viajou em outro navio equipado com estação de fabricação alemã. A

estação Marconi da Ilha de Wright recusou aceitar as mensagens enviadas ao

irmão do príncipe, o imperador Guilhemme II. Depois deste acontecimento, em

Berlim, o príncipe Henry reclamou os seus problemas de comunicação, e o

Governo alemão convidou as diversas potências marítimas do mundo para a

primeira conferência sobre o rádio, realizada em Berlim, em agosto de 1903.


 

O primeiro item da agenda da "Conferência Preliminar de

Telegrafia sem fios", propunha que "... as estações costeiras

são autorizadas a receber e transmitir mensagens de, ou para, navios em

tráfego sem distinção do sistema de telegrafia empregado".


 

A Inglaterra não aprovou a proposta pelo fato de existir um

contrato entre a Marconi e o Lloyds. Os italianos votaram contra, por suas

estreitas relações com a Companhia. Outros participantes aprovaram o artigo

da agenda que questionava o sistema único de telegrafia.


 

O delegado italiano sugeriu um processo uniforme a fim de facilitar

as comunicações internacionais. Recomendou ele que a Conferência adotasse

"SSS DDD" como sinal de emergência. Osingleses optaram por

"CQD". Os alemães propuseram "SOE". A conferência

terminou sem que se chegasse a uma conclusão quanto a um sinal

internacional.


 

O primeiro "CQD" de um navio americano foi enviado por

Ludwig Amson, a bordo do "Kroonland", da "Red Star

Line", que viajava de Antuérpia para Nova York. Em 7 de dezembro de

1903, no Mar do Norte, forte temporal avariou o navio. Retornando

à Irlanda, o rádio operador estabeleceu comunicação com a estação Marconi

em Cape Clear, a 200km de distancia. O "London Times" comentou:

"Os passageiros elogiaram a utilidade do sistema Marconi, o qual

permitiu que se fizessem contatos com amigos e familiares na Inglaterra,

Escócia e o Continente, inclusive com a América, e receberam as respostas

através da estação nas costas da Irlanda".


 

A Companhia Marconi adotou oficialmente o "CQD" como

sinal de emergência em janeiro de 1904. A Segunda Conferência de Berlim,

em1906, aprovou o "SOS" como sinal de emergência internacional,

mas o "CQD" foi usado ainda por muitos anos. Quando o

"Republic" naufragou na Flórida, em 1909, Jack Binns enviou o

sinal "CQD" de socorro. Quando o "Titanic" também

naufragou, em abril de 1912, os rádio operadores John Phillips e Harold

Bride enviaram ambos os sinais de socorro, "CQD" e "

SOS".


 

Na prática do rádio moderno o "CQ" mantém o seu

significado original, "um chamado geral a todas as estações". Os

navios enviam "CQ" precedendo reportagens sobre o tempo, tráfego

ou noticias. No serviço de radioamador o "CQ" é um convite para

o contato. A Radiocomunicação é relativamente nova em seu desenvolvimento,

mas o "CQ" é mais velho que o rádio.


 

(QTC Bandeirante, Ano II, No 7, jul/94, p.4)

Bonita, barata e muito boa...
Tá rendendo muito bem
Antena DieX DXA-10/40