sábado, 30 de novembro de 2013

Radar Meteorológico do ES tem alcance de 240 quilômetros


Radar Meteorológico do ES tem alcance de 240 quilômetros
29/11/2013 - 10:31
Thiago Guimarães 
O Radar Meteorológico está localizado no Portocel, em Aracruz.
O Radar Meteorológico está localizado no Portocel, em Aracruz.
Foi realizada nessa quinta-feira (28) a primeira visita técnica ao novo Radar Meteorológico, localizado no Portocel, em Aracruz. O equipamento foi instalado em parceria com a empresa Vale e é o mais moderno da América Latina, com um alcance de 240 quilômetros. Por meio dele, poderão ser emitidos alertas para a população até 3 horas antes de eventos naturais como chuvas fortes.

Acompanharam a visita técnica o governador Renato Casagrande, o diretor de pelotização da Vale no Estado Maurício Max, o gerente de relações institucionais da Fibria Armando Amorim, a diretora-superintendente do Portocel Patricia Dutra Lascosque, a secretária de Estado do Meio Ambiente, Diane Rangel, o diretor-presidente do Instituto Estadual de Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Iema), Tarcísio Föeger, o gerente do Programa de Adaptações as Mudanças Climáticas, David Casarin, o chefe da Casa Militar, coronel Elvio Andrade e representantes das empresas Vale e Fibria.

Os integrantes da comitiva subiram até o topo do Radar Meteorológico, que possui 30 metros de altura, e conheceram o transmissor e o receptor do equipamento, além de sua antena, localizada no interior do domo. Os dados fornecidos pela máquina irão contribuir para a precisão dos boletins meteorológicos que serão emitidos pelo Centro de Capixaba de Monitoramento Hidrometeorológico (CCMH).

“Este radar é o mais moderno da América Latina e faz parte de uma série de ações do Programa de Adaptação às Mudanças Climáticas, como prevenção aos danos causados após enchentes, assim como os investimentos em macrodrenagem”, disse o governador do Estado.

A secretária Diane Rangel ressaltou que as iniciativas do Programa Capixaba de Mudanças Climáticas visam a diminuir as perdas causadas por eventos climáticos e destacou a importância destas informações para todo o Estado, inclusive para áreas com déficit hídrico como regiões do Norte e Noroeste. “Estas ações irão permitir que o Estado possa agir antecipadamente e evitar os danos causados não só pelas fortes chuvas, mas também para que saibamos como agir também em períodos de estiagem”, comentou.

Na quarta-feira (27), houve o lançamento do Programa Capixaba de Mudanças Climáticas, no Palácio Anchieta, e a assinatura de um Acordo de Cooperação Técnica para implementação do CCMH, entre o governador Renato Casagrande e o presidente da Vale, Murilo Ferreira.

Mudanças Climáticas

O Programa de Adaptação às Mudanças Climáticas é um programa estruturante do Governo do Estado. São ações previstas por ele: a reestruturação do Sistema Estadual de Proteção e Defesa Civil; a elaboração de 17 Planos Municipais de Redução de Risco e Planos Diretores de Águas Pluvias/Fluviais e Projetos de Engenharia; e a implantação do Centro Capixaba de Monitoramento Hidrometeorológico (CCMH).

A previsão é que o CCMH comece a funcionar no primeiro semestre de 2014. Para sua criação, R$ 20 milhões foram investidos pelo Estado e R$ 40 milhões foram custeados pela Vale S.A.. O Radar Meteorológico entrou em fase de testes, nessa quarta-feira (27), e está localizado no município de Aracruz, sendo considerado um dos mais modernos da América Latina. Por meio dele, será possível prever e monitorar o tempo com um grau de segurança e antecedência que possibilitem a prevenção de desastres. A previsão é de que o serviço esteja disponível online em um mês.

Controle Operacional

Outra ação conjunta é a instalação do Centro de Controle Operacional (CCO), que já funciona provisoriamente na sede do Incaper, em Vitória, dotado de um supercomputador (Supercluster). O monitoramento, que será feito 24 horas por dia, durante todo o ano, irá fornecer informações meteorológicas com previsão do tempo de curto prazo - que contemplará variações verificadas num intervalo de 3 a 12 horas - e de curtíssimo prazo - que mostrará possíveis variações meteorológicas com até 30 minutos de antecedência.

Futuramente, ele será transferido para um novo edifício, onde funcionará também a Defesa Civil com o objetivo de que seja criado o Centro Integrado de Gestão de Riscos e Desastres.

Para integrar o CCMH foram instaladas 20 Estações Hidrológicas e mais 45 Estações Meteorológicas, sendo 25 delas instaladas pela Vale. A modernização do Sistema de Monitoramento Hidrometeorológico irá permitir medir a temperatura, pressão, precipitação de chuvas, velocidade e direção de ventos de forma integrada a um sistema de satélites para operação em regime ininterrupto.

Ou seja, com os dados fornecidos pelo Radar Meteorológico, por satélites, pelo Sistema Hidrometeorológico, pelos modelos estatísticos de previsão do tempo, o CCMH poderá emitir boletins do tempo mais precisos
Informações à Imprensa:
Assessoria de Comunicação Seama/Iema:
Amanda Amaral – (27) 3636-2591/9977-1012
meioambiente.es@gmail.com
www.facebook.com/MeioAmbienteES
Twitter: @meioambientees

Nenhum comentário:

Postar um comentário